Mudamos de cara e de endereço!

Todas as nossas postagens foram migradas para um novo endereço. Para ler qualquer postagem no novo site, substitua o "http://viasdefatocom.blogspot.com/" no endereço da postagem por "http://www.viasdefato.com/".

Agradeceríamos também se noticiasse o site que te trouxe até aqui para que atualize o endereço do nosso link em sua página.

Obrigado!

terça-feira, 5 de maio de 2009

STF terá canal no YouTube

SÃO PAULO - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, e o presidente do Google para América Latina, Alexandre Hohagen se encontraram esta semana para discutir a estreia do Poder Judiciário brasileiro no YouTube.

De acordo com a suprema corte, Mendes conversou com Hohagen sobre como tornar disponíveis na web material em vídeo produzido pela TV Justiça. A ideia é que julgamentos, discursos e decisões dos ministros do STF e de juízes de instâncias variadas em todo o Brasil possam usar a ferramenta de compartilhamento de vídeo.

Fonte: INFO Online


Após os planos do presidente Lula para criar um Blog e um perfil no Twitter, agora o Supremo Tribunal Federal planeja ingressar no YouTube. É interessante notar como o Poder Público pode tirar bom proveito das ferramentas de WEB 2.0 como mais um meio de dar voz à população. Mas é importante ressaltar que isso deve estar associado a projetos robustos de inclusão digital.

3 comentários:

Kelton Actis disse...

Banda larga?

Pelo que eu vi, essa oferta de R$7,50 será para planos de acesso discado.

Samuel Cersosimo disse...

É verdade, me confundi com outra notícia: Podcast: Saiba como vai ser a banda larga de R$ 30.

Mas tô vendo agora que ela existir apenas nos Estados de São Paulo, Pará e no Distrito Federal.

Mas valeu pela observação, já corrigi lá na postagem.

Daniel Cersosimo disse...

[i]Mas é importante ressaltar que isso deve estar associado a projetos robustos de inclusão digital.[/i]

Chega a ser impressionante a estupidez de não haver um projeto realmente chamativo para a expansão da "Educação Digital". Ponham uma criança na frente de um computador e outra dentro de uma biblioteca para pesquisar determinado assunto e vejam quem aprende mais, e com mais prazer. O custo-benefício da inclusão digital é absurdamente maior.

Postar um comentário